[Resenha] A Culpa é das Estrelas

Título: A Culpa é das Estrelas
Autor: John Green
Número de páginas: 224

Editora: Intrínseca 
Classificação: ✭✭✭

Sinopse: A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas..

Sempre ouvi falar muito bem desse livro , o que despertou meu interesse por ele, depois de ter recebido um spoiler sobre o final do livro confesso que havia desistido de ler, mas precisava saber o que havia de tão especial nesse livro que o fez virar essa febre. 

O  livro é narrado em primeira pessoa por Hazel Grace, uma adolescente portadora de câncer e já à alguns anos luta contra a doença. Hazel saiu da escola por conta da doença e não tinha uma vida social, sua mãe insiste para que ela participe de um grupo de apoio a crianças com câncer. Depois de muita resistência Hazel decide por participar e após algumas sessões ela conhece um garoto chamado Augustus Waters - ou Gus - que desperta seu interesse. Logo que se conhecem Hazel e Augustus se tornam amigos, e aos poucos começam a surgir sentimentos amorosos entre os dois. Eles fazem uma viagem para Amsterdã, afim de conhecer o autor do livro favorito de Hazel "Uma Aflição Imperial" e lá eles têm grandes surpresas e vivem grandes emoções. Só que quando retornam para casa algumas surpresas não muito agradáveis aguardam por eles, e ambos precisam ser fortes para tentar passar esta fase.

Este livro seria uma romance comum se não fosse o fato de os protagonistas serem portadores de câncer. O autor, através desta história simples nos mostra que mesmo em meio as circunstâncias mais adversas é possível encontrar um pouco de felicidade, e que existe vida além do câncer. Hazel é uma personagem forte, com um temperamento marcante e que apesar do estado avançando da doença ela tenta não parecer uma coitada, e se sente um certo incômodo com a fato das pessoas sentirem tanta pena de crianças com câncer, como se eles fossem menos gente que os demais.

É uma história linda, sem dúvidas, mas o livro não conseguiu o status de favorito na minha estante e pra mim não é o melhor do autor. Se não fosse o contexto em que os personagens estão inseridos e todo o drama em relação a doença, o livro não passaria de mais um romance barato. Eu gostei do livro, mas não achei tão sensacional como dizem por aí, bem, a não ser pelos quotes que já são de praxe de John Green escrever livros repletos de frases lindas.  

11 comentários:

  1. Victor Souza07/02/2014 15:25

    Eu simplesmente me apaixonei pela estória, e toda a lógica das frases, é impressionante.

    Ps.: O "Preço do Amanhã" é o livro favorito de Gus, eles vão a Amsterdã para conhecer Peter Van Houten que é o autor do livro predileto de Hazel, e se chama "Uma Aflição Imperial".

    Abraços,
    Victor

    ResponderExcluir
  2. Mayse Silva07/02/2014 15:40

    Ops! Confundi as coisas kk. Já corrigi Victos, obrigada!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Oie :)

    Eu, assim como você, não achei esse livro sensacional e quase o abandonei por alguns motivos pessoais. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Vitória Pinheiro12/02/2014 20:35

    Olá! Adorei sua resenha, e concordo com a sua opinião sobre este não ser o melhor livro do autor. Às vezes acho que esse livro é super-estimado ao extremo.
    Beijos :*
    http://leituraassidua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Patricia Caroline13/02/2014 12:09

    Apesar de ter ouvido milhares e milhares de comentários positivos, não senti muita vontade de ler ACEDE, mas quem sabe mais pra frente né? Não sou muito chegada em livros tristes e que me deixam pra baixo, por isso tento evitar rs
    Beijos e boas leituras!


    Patricia C.
    http://www.experimentandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Aline Furtado14/02/2014 10:16

    Sou super suspeita para falar, pois esse é um dos meus livros favoritos.
    Aguardo ansiosamente pelo filme!
    Beijos


    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Mayse Silva14/02/2014 14:50

    De fato, acho que por conta do sensacionalismo criado em torno desse livro muita gente começou a ler, isso é bom claro. Mas quem já leu outras obras, sabe que esse livro não é o melhor do mundo.

    ResponderExcluir
  8. Mayse Silva14/02/2014 14:50

    As frases dos livros do Green são lindas demais!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Mayse Silva14/02/2014 14:54

    Eu também acho que superestimam demais este livro.

    ResponderExcluir
  10. Mayse Silva14/02/2014 14:55

    Te entendo Paty! Mas por incrível que pareça, o livro não te deixa pra baixo. Não sei se é uma opinião só minha, mas eu não fiquei triste, abalada emocionalmente sim, mas tristeza não era bem o que eu sentia quando acabei o livro.

    ResponderExcluir
  11. Mayse Silva14/02/2014 14:56

    Também estou aguardando o filme *---*
    Beijos!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Ad�lia S� | N�o retire os cr�ditos