[Resenha] P.S. Eu Te Amo

Título: P.S. Eu Te Amo
Autor: Cecelia Ahern
Número de páginas: 
368 

Editora: Novo Conceito 
Classificação: ✭✭✭
Sinopse: Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca..



Holly e Gerry são o sinônimo de "casal perfeito", namoram desde a adolescência, são amigos e se amam muito. Até que algo trágico acontece, Gerry falece deixando Holly sozinha e devastada. Por meses Holly fica trancanda em sua casa, mal come, chora muito e evita contato com seus amigos e familiares. Até que um dia a sua mãe lhe diz que na casa dela tem um envelope endereçado a Holly e nele tem escrito "A Lista", um pouco hesitante Holly decide ir até sua mãe pegar o envelope. É quando descobrimos que antes de falecer Gerry escreveu cartas para Holly afim de ajudá-la em seu processo de recuperação.

Cada envelope contém uma instrução para cada mês, até o mês de dezembro, são coisas que o Gerry pede pra Holly fazer, porque ele sabia o quanto seria difícil para ela recomeçar a vida, já que por muitos anos Gerry foi tudo pra ela. Não tem como falar mais das cartas sem dar spoilers, alguns pedidos são simples, mas são coisas que Holly não faria sem esse "empurrãozinho" de Gerry, ao final de cada pedido/instrução vem sempre a assinatura de Gerry "P.S Eu Te Amo".
Apesar de ficar ansiosa junto com Holly pelo início do mês seguinte para descobrir o que a cartinha seguinte reservava, fiquei por muitas vezes entediada com o livro, pois em alguns momentos a autora enrola muito, passa muito tempo no mesmo canto. O que salvou o livro nos momentos em que não há "cartinha de Gerry", foram os vários momentos divertidos de Holly com a sua família barulhenta e alegre e com os seus amigos, em especial Denise e Sharon.

No final o livro não consegui me supreender, houveram muitas coisas que a autora não explorou e a relação de Holly e Daniel tomou um rumo totalmente inesperado, pois a autora apresenta algo durante boa parte do livro e eu criei expectativas baseadas nos fatos apresentados, portanto o rumo que a autora deu nessa rrelação não me agradou. Mas ainda assim  indico a leitura,  pois o livro nos mostra que é preciso seguir em frente mesmo que aconteça o pior e mostra que não é fácil, mas que devemos ao menos tentar.

"Sentia saudade de ser amada, de saber que Gerry a observava enquanto assistia à televisão ou jantava. Sentia saudade de sentir o olhar dele sobre ela quando chegava em algum lugar; sentia falta de seus toques, abraços conselhos, palavras de amor." (Pág. 207)

0 comentários:

Postar um comentário

 
Layout feito por Ad�lia S� | N�o retire os cr�ditos